Entrevista com Isabel Castro Lopes

Entrevista com Isabel Castro Lopes

Formadora há 17 anos na escola Práticos Saberes, Isabel  Castro Lopes, fala-nos de como iniciou a sua carreira como florista e mais tarde como formadora de Arte Floral. O gosto por partilhar os seus conhecimentos e a sua apetência inata para comunicar facilitaram o início deste projeto. Neste entrevista ficamos a conhecer melhor os motivos que a levaram a seguir esta carreira, quem são as pessoas que procuram os cursos de arte floral, os aspetos diferenciadores da escola e o apoio que as alunas podem usufruir após o término do curso.

Porque que é formadora de arte floral?

A paixão pelas flores iniciou quando era nova, mas foi uma experiência menos positiva numa empresa onde trabalhava há 20 anos que fez com que eu tivesse de mudar de profissão e surgiu a ideia de criar uma florista.

Frequentei um curso de formação de florista e abri o meu negócio. Num dia dos fiéis, época de grande trabalho, tive de dar formação a uma amiga para me auxiliar e ela gostou tanto da forma como eu a estava a ensinar que me sugeriu dar cursos de arte floral.

Em poucas semanas estava a concretizar este projecto e desde 2001 que dou formação nesta área.


Quem são as pessoas que procuram os cursos da escola?

Neste momento a escola tem 3 cursos principais de arte floral: o curso inicial, o curso profissional e o de decoração de eventos.

O curso inicial é frequentado por pessoas que querem apenas ter alguns conhecimentos de arte floral. É visto como um passatempo porque a exigência dos trabalhos é menor, no entanto adquirem conhecimentos para fazer alguns trabalhos variados.

Muitas vezes, ficam tão entusiasmadas com o que aprenderam que decidem dar continuidade ao curso. Através da frequência de outros módulos ou mesmo acabando por frequentar o curso profissional.

Para o curso profissional quem nos procuram são pessoas que pretendem criar o seu próprio negócio ou trabalhar na área por conta de outrem.

O aumento da procura de profissionais para decoração de espaços levou-nos a criar o curso dedicado a decoração de eventos.

 

Quais os aspectos diferenciadores da escola?

A nossa preocupação é sempre ter os conteúdos programáticos dos cursos adequados às necessidades das alunas e enquadram-se nas exigências do mercado. Os conteúdos são revistos e actualizados de 6 em 6 meses, estas revisões são feitas com base no feedback que temos das alunas.

Os cursos têm uma componente prática muito forte e são estruturados de forma a incluir os conteúdos essenciais para o exercício da função de florista ou de decoradora de eventos.

No curso profissional temos módulos de empreendedorismo- que se foca na criação do negócio- o módulo de cuidar de plantas, um tema muito importante para quem se vai dedicar a revenda das mesmas, e o módulo de coaching que ajuda as alunas a estruturarem os seus objectivos.

Uma das particularidades da escola é termos horários flexíveis. As aulas são leccionadas de 2ª feira a sábado em horário laboral, dentro deste horário as alunas podem frequentar o curso como pretenderem. O início também é de acordo com a disponibilidade de cada aluna.

Esta flexibilidade torna-se ainda mais importante para as alunas que vêm de fora da zona do Porto ou mesmo do país para frequentar o curso. Nestes casos o que geralmente fazemos é agendar com as alunas as datas em que têm disponibilidade para frequentar o curso, e as aulas são programadas com antecedência.

No ano passado iniciamos um ciclo de vídeos com sugestões para as épocas festivas de forma a ajudar as alunas a terem trabalhos diferenciadores.

O aspecto mais diferenciador da escola é sem dúvida a equipa de formadoras que a constituem. A experiência, o gosto pela partilha de conhecimentos, a dedicação e o empenho em ajudar as alunas a concretizarem os seus objectivos são alguns dos requisitos da escola na escolha das suas formadoras.

 

Todas as alunas têm apetência para a arte floral?

Com trabalho e dedicação todas as alunas conseguem adquirir conhecimentos para o exercício da função de florista. No entanto quando temos alunas com formação em artes denota-se maior facilidade na conjugação das cores e das formas das flores.

Quando as alunas têm mais dificuldades tenho de fazer mais demonstrações do que é pretendido e posteriormente solicito-lhes que reproduzam o que acabei de explicar.

A interajuda entre as colegas também tem um papel importante na consolidação dos conhecimentos. A troca de ideias e os trabalhos de grupo são fundamentais para aumentar a criatividade.

Em todas as aulas existem sempre um conjunto de trabalhos a executar, sendo que muitos deles são desafios a quem está iniciar esta arte. Estes exercícios servem para as aproximar do que elas vão enfrentar no dia-a-dia pois a exigência dos clientes é cada vez maior.


Quando uma aluna termina o curso, que tipo de apoio pode esperar da escola?

A primeira ajuda que habitualmente todas as alunas nos solicitam é a nas primeiras compras para a abertura de loja. A falta de experiência na área pode leva-las a comprar muitos materiais desnecessários ou a apostar em artigos com pouca utilidade.

Estas compras podem muitas vezes ser a origem do fracasso do negócio. Daí que a nossa ajuda nestes primeiros passos é imprescindível. Durante o curso elas já visitam um armazenista de produtos de florista, outro de flores naturais e um horto. Mesmo assim, quando se trata de fazer as compras para a loja, acompanho-as para as orientar na compra dos artigos para a loja.

Recebo, quase diariamente, telefonemas de alunas a pedirem ajuda para trabalhos mais específicos.

Não são raras as vezes que conseguimos encontrar oportunidades para alunas irem trabalhar com outras alunas. Geralmente em épocas específicas como na Páscoa, dia dos fiéis, etc.

As alunas sabem que a escola tem sempre as portas abertas para as receber.

 

Qual a sensação de ver o sucesso das alunas?

Esta é a razão de ser de todo o trabalho que desenvolvemos. Se elas não tiverem sucesso, nós também não.

 

 

Share this post

Deixe uma resposta